Quando pensamos em nos refrescar, uma das primeiras coisas que vem à nossa mente é a imagem de um picolé ou um sorvete bem saboroso e refrescante. Isso acontece com várias pessoas, independentemente da idade, afinal, quem não gosta de um picolé bem geladinho?

Por isso, diferentes tipos de picolés sempre surgem no mercado. Eles são uma ótima opção para quem quer começar seu próprio negócio, até mesmo dentro de casa, com possibilidades de retorno rápido e boa margem de lucro. Para conquistar diferentes públicos é importante ter uma boa variedade de picolés e os meios de produção apropriados para cada um deles.

A seguir, vamos falar sobre alguns tipos de picolé e como produzi-los da melhor maneira. Ficou interessado no assunto? Acompanhe!

1. Picolé tradicional 

Esse picolé é o mais comum entre todos e o mais simples de se produzir. Basicamente, esse produto é uma calda congelada no palito e os equipamentos e processos dessa produção não são coisa de outro mundo. No entanto, quando for fabricar o picolé tradicional, é indispensável uma produtora — máquina responsável por congelar a calda e que já vem acompanhada das formas para a produção.

Depois de congelado, é necessário um desenformador para desmoldar o picolé. Esse equipamento dá um choque térmico, mantendo o produto firme e uniforme, pronto para ser embalado.

2. Picolé skimo

Não há segredo algum na produção desse picolé, pois ele é feito da mesma forma que o comum, o que é uma vantagem, pois você poderá produzir dois produtos com a mesma máquina. A diferença entre eles é que o skimo tem uma casca crocante de chocolate sobre o picolé. Para isso, depois que o picolé estiver congelado e desenformado, ele é banhado em chocolate, seja ele branco, ao leite ou até mesmo amargo.

Para esse procedimento você precisará contar com uma máquina que deixará a temperatura perfeita para que haja um banho ideal e um trabalho uniforme, aumentando a qualidade e a atratividade do seu produto.

3. Paletas

A paleta é um tipo de picolé recheado. Uma sobremesa muito apetitosa que pode ser feita de vários sabores e combinações de recheio e massa. O mais interessante é que se pode adquirir um maquinário único, com as formas adequadas para o picolé tradicional e para as paletas.

Para esse tipo, em vez de esperar a calda congelar totalmente, você vai retirá-lo da produtora antes que o seu interior seja totalmente congelado, podendo escorrer a fôrma e recheá-la como quiser. 

4. Picolé Diet

Existem pessoas que não podem consumir açúcares por motivos de saúde ou dieta. Para elas, o picolé diet será um grande diferencial. Esses produtos são produzidos sem a adição do açúcar comum, que pode ser substituído por adoçantes sintéticos. Pode-se trabalhar com frutas e outros ingredientes naturais, criando um produto adequado e atraente para pessoas que sofrem de diabetes, por exemplo.

Assim como os outros tipos de picolé, o maquinário para a produção é o mesmo, sendo essa mais uma opção para atingir um público diferenciado, sem um investimento muito alto.

5. Picolé 100% natural

Esses picolés são produzidos com ingredientes naturais, sem açúcar, corantes ou conservantes. Aqui se deve abusar das frutas para dar sabor aos produtos e utilizá-las em pedaços sempre que possível.

Esses picolés podem exigir mais empenho na produção e, também, maior cuidado no armazenamento e prazo de validade, porém muitos consumidores pagariam um valor mais alto pela garantia de consumir produtos 100% naturais.

6. Picolé Low carb

A redução de carboidratos também é alvo de pessoas que buscam perder peso. Os produtos Low carb são procurados tanto pelo público fitness, quanto por pessoas que sofrem com a diabetes. Trata-se de alimentos com baixo teor de carboidratos, que são substituídos por gorduras e proteínas.

Introduzir melhorias e novas opções percebidas pelo consumidor como mais saudáveis, como o iogurte grego; novos ingredientes de origem vegetal, como legumes, aveia ou soja, são formas inteligentes de atrair o público que busca cuidados especiais com a saúde e forma do corpo.

7. Picolé marmorizado

A ideia aqui é apresentar um produto colorido e super atrativo! O efeito marmorizado é conseguido por meio da mistura de diferentes sabores, polpas de frutas e chocolates. Os ingredientes são gelados de forma que fiquem levemente misturados, aparentado uma textura parecida com o mármore.

Você não vai precisar de uma máquina extra ou formas especiais para esse produto, mas pode investir em dosadores e outros equipamentos para dar agilidade à produção e deixar os seus produtos com o aspecto mais agradável possível.

8. Picolé sem lactose

Muitas pessoas buscam reduzir o consumo do leite na dieta, principalmente por serem alérgicos à lactose. Se você investir em produtos sem a adição de leite de origem animal, certamente atrairá mais pessoas para sua sorveteria.

O mercado conta com públicos cada vez mais diferenciados e exigentes com relação aos produtos que consomem. Ao produzir apenas picolés comuns, seu negócio será apenas mais um em um mercado extremamente concorrido.

Quanto mais você investir na personalização dos seus produtos, maior a quantidade e diversidade de clientes que seu negócio vai atrair. Esse é o diferencial que você precisa para se destacar da concorrência.

Para escolher os tipos de picolés que você vai produzir, busque conhecer o seu público consumidor, entender as particularidades e necessidades das pessoas na sua região e, assim, trabalhar da forma mais personalizada possível para fidelizar seus clientes e atrair novos.

Vimos que é bastante viável abrir sua própria produção de picolés, pois ao investir nos equipamentos certos, você pode ter um resultado fantástico. Trabalhe para alcançar diferentes públicos investindo na variedade de sabores e formatos, sem deixar sua produção monótona e proporcionando aos seus clientes um mundo fascinante de sabores refrescantes.

E você? O que está esperando para começar o seu próprio negócio? Aproveite e veja também quais são as melhores máquinas para começar sua produção em casa.

Powered by Rock Convert